O assalto do Fed ao ouro

– A "venda a descoberto" e a falsificação do mercado do ouro

por Paul Craig Roberts

Fui o primeiro a indicar que o Federal Reserve estava a falsificar (rigging) todos os mercados, não apenas os preços de títulos e as taxas de juro, e que o Fed está a falsificar o mercado do ouro a fim de proteger o valor de troca do US dólar, o qual está ameaçado pela sua facilidade quantitativa (quantitative easing) . Com o Fed a aumentar a oferta de dólares mais depressa do que aumenta a sua procura, o valor cambial do dólar está destinado a cair.

Uma queda na taxa de câmbio do dólar incrementaria os preços de importação e, portanto, a inflação interna. Assim, o Fed perderia controle sobre taxas de juro. O mercado de títulos entraria em colapso e com ele o valor de dívidas relacionadas com derivativos nos balanços do "bancos demasiado grande para falirem". O sistema financeiro entraria em perturbação e reinaria o pânico.

A ascensão rápida dos preços do ouro constituía uma indicação de perda de confiança no dólar e assinalava uma queda na taxa de câmbio do dólar. O Fed utilizou vendas a descoberto (naked shorts) no mercado de ouro-papel para compensar o efeito de uma ascensão da procura pela posse de ouro. Vendas a descoberto que deitam abaixo o preço disparam ordens de minimização de perdas (stop-loss) que automaticamente levam a vendas individuais de haveres em ouro uma vez atingido o seu limite de perdas.

Segundo Andrew Maguire, na sexta-feira, 12 de Abril, os agentes do Fed golpearam o mercado com 500 toneladas de vendas a descoberto. Normalmente, uma venda a descoberto verifica-se quando um investidor pensa que o preço de uma acção ou commodity vai cair. Ele quer vender antes da queda, embolsar o dinheiro e a seguir comprar outra vez após a queda de preço, portanto fazer dinheiro na venda a descoberto. Se ele não tiver o produto (acção ou commodity), toma emprestado de alguém que o tenha, disponibilizando como colateral uma quantia de dinheiro igual ao preço corrente do mercado. A seguir vende o produto, espera pela sua queda de preço, compra-o outra vez ao preço mais baixo e devolve-o ao proprietário o qual devolve o seu colateral. Se forem efectuadas suficientes vendas a descoberto, resultado pode ser deitar abaixo o preço de mercado.

Uma venda a descoberto verifica-se quando o vendedor não tem ou toma emprestado o produto que vende, mas mesmo assim vende. No mercado de ouro-papel, os participantes estão a apostar nos preços do ouro e contentam-se com o pagamento monetário. Portanto, geralmente, quando os participantes não estão interessados em receber a entrega do ouro, vendas a descoberto não precisam ser cobertas com o metal físico.

Por outras palavras, com vendas a descoberto, nenhum metal físico é realmente vendido.

Há pessoas que me perguntam como sei que o Fed está a falsificar o preço do ouro e parecem surpreendidas por alguém pensar que o Fed e o seus agentes bancários de ouro possam fazer tal coisa, apesar do conhecimento público de que o Fed está a falsificar o mercado de títulos e de que bancos com conhecimento do Fed falsificaram a taxa Libor. A resposta é que a evidência circunstancial é poderosa.

Considerem-se as 500 toneladas de ouro-papel vendidas na sexta-feira. Comece com a pergunta: quantas onças equivalem a 500 toneladas? Há 500 mil quilogramas numa tonelada. Há 32,15 onças em cada quilograma, o que resulta em 16 milhões de onças de vendas a descoberto na sexta-feira.

Quem tem 16 milhões de onças de ouro? No princípio daquele dia o preço do ouro era cerca de US$1.550, o que resulta em US$24.800.000.000. Quem tem tanto dinheiro?

O que acontece quando 500 toneladas de vendas de ouro são despejadas no mercado num só momento ou num só dia? Correcto, conduz o preço para baixo. Investidores que querem sair de grandes exposições arrancariam com vendas antecipadas de modo a não reduzir suas receitas de vendas. A venda deitou abaixo o preço do ouro cerca de US$73 por onça. Isso significa que o vendedor ou vendedores perderam 73 dólares 16 milhões de vezes, ou US$1.168.000.000.

Quem é que se pode permitir perder tanto dinheiro? Só um banco central que o pode imprimir.

Acredito que as autoridades gostariam de deitar abaixo o preço do ouro ainda mais e, se puderem, golpearão o mercado do ouro ainda um par de vezes na próxima semana colocando o ouro a US$1.400 por onça ou menos. Os declínios sucessivos poderiam talvez alarmar possuidores individuais de ouro físico e resultariam em vendas líquidas reais de ouro físico quando as pessoas reduzissem seus haveres do metal.

Contudo, o corrector de ouro Bill Haynes informou à kingworldnews.com na sexta-feira passada que os compradores de ouro ultrapassaram os vendedores na proporção de 50 para 1 e que os prémios no preço spot das moedas de ouro e prata são os mais elevados em décadas. Eu próprio verifiquei isso junto à Gainesville Coins e disseram-me que muitos mais compradores do que vendedores haviam respondido à queda de preço.

A menos que as autoridades tenham metal real para suportar a venda a descoberto, elas poderiam deparar-se com pedidos de entregas. Se incapazes de cobrir a escassez de metal real, o esquema seria revelado.

Será que as autoridades têm metal para cobrirem as vendas? Eu não sei. Contudo, correctores bem informados têm suspeitas. Alguns pensam que stocks de ouro físico dos EUA foram utilizados em esforços de vendas para interromper a ascensão do preço do ouro dos US$272 em Dezembro de 2000 para US$1.900 em 2011. Eles apontam o recente pedido da Alemanha de que os EUA devolvam o ouro alemão armazenado nos EUA e a resposta do governo estado-unidense de que devolveriam gradualmente o ouro ao longo de sete anos. Se os EUA têm o ouro, porque não o devolvem à Alemanha?

A implicação evidente é que os EUA não podem entregar o ouro.

Andrew Maguire também informa que bancos centrais estrangeiros, especialmente o da China, estão a carregar-se de ouro físico aos baixos preços tornados possíveis pela venda a descoberto. Se bancos centrais estão a utilizar seus haveres em dólares para comprar ouro a preços de saldo, o resultado provável será pressão sobre o valor cambial do dólar e um declínio no mercado de oferta de ouro físico. Por outras palavras, ao tentar proteger o dólar da sua política de facilidade quantitativa o Fed pode estar a precipitar a morte do dólar.

Possivelmente o Fed teme uma crise do dólar ou uma explosão próxima de derivativos e está a tentar desactivar o preço ouro/dólar antes que estoure a perturbação. Se maus ventos são previstos, o Fed pode sentir-se melhor posicionado para tratar da crise se o preço do ouro estiver mais baixo e a confiança no mesmo como refúgio tiver sido abalada.

Além da venda a descoberta que é destinada claramente a deitar abaixo o preço do ouro, a orquestração também é indicada pelos anúncios avançados este mês primeiro por casas correctoras e a seguir pela Goldman Sachs de que hedge funds e investidores institucionais estariam a vender suas posições em ouro. O objectivo destes anúncios foram encorajar investidores individuais a saírem do ouro antes de os big boys o fazerem. Será que alguém acredita que hedge funds e a Wall Street anunciariam suas vendas antecipadamente de modo a que o peixe miúdo possa sair do ouro a um preço mais alto do que o deles?

Se estes anúncios não são orquestração, o que é que são?

Vejo o esforço orquestrado para refrear o preço do ouro e da prata como um sinal de que as autoridades estão aterrorizadas com a perturbação que está a fermentar e com a possibilidade de não poderem controlá-la a menos que haja forte confiança no dólar. Do contrário, que sentido tem as pesadas vendas a descoberto e os anúncios orquestrados de vendas de ouro antes de venderem?

Nota: Os pesos do ouro baseiam-se em toneladas métricas e onças troy. 1 onça troy = 31,103 gramas. 500 toneladas = 16.075.619,72 onças troy.
27/Junho/2013
Acerca do ouro, ver também:
  • Ameaça à hegemonia do US Dólar? – O mercado manipulado do ouro
  • O assalto ao ouro
  • Colapso financeiro à vista
  • Gold Panic & The Accelerating Great Collapse
  • Massive 580 Tons Of Gold Purchased In Just 7 Days

    O original encontra-se em www.globalresearch.ca/


    Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .
  • 29/Jun/13