O apelo de Faina Savenkova

Faina Savenkova [*]

 

Faina Savenkova é uma jovem de 12 anos de Lugansk. Eis uma das suas "Cartas da Frente":

Olá, bisavô Vasily!

Estamos novamente na véspera do Dia da Vitória. E eu quero pedir o seu perdão. Perdoe-nos por falhar, esquecendo as suas façanhas e os heróis da guerra. Nas eternas disputas perdemos o principal – a nossa história. Afinal, você defendeu Moscovo, congelou nos pântanos da Bielorrússia, libertou Praga. E agora dizem que foi em vão. Que a sua vitória foi uma ocupação, que Leningrado poderia ter-se rendido, que eu deveria ter pena dos nazistas e que a Parada da Vitória é uma psicose da vitória. Posso fazer isso? Claro que não!

Olá, avô Miron!

Eles contaram-me como você perseguia os bandeiristas pelas florestas da Ucrânia sem pensar em dormir ou se aquecer. Libertando e avançando lentamente. Ver aldeias incendiadas por eles e crianças mortas. Você nos livrou dessa escória, sem poupar sua vida. E agora os descendentes deles dizem que foram heróis. E agora tenho de dizer: “Glória aos heróis” e renegar você, soldado soviético. Dizem que venceram a guerra, mas, como antes, estão lutando contra crianças e velhos, destruindo cidades e aldeias, deixando para trás terra queimada e cinzas em suas botas. Pode ser assim, se apenas 77 anos se passaram desde a Vitória? Pode. Lamento não podermos destruí-los todos.

Olá, bisavó Elsa

Desculpe pela estrela amarela estar em voga novamente, só que desta vez para os russos. Agora dizem que um russo não é um libertador, mas um subumano. Quão familiar. Eles costumavam dizer a mesma coisa sobre você durante os progroms em Lviv e Kiev. Quem lhes deu o direito de decidir quem é digno de ser chamado de humano e quem não é? Nós fizemos. Pela nossa indiferença à nossa história.

Olá, soldado russo!

Perdoe-nos por não sermos capazes de manter nosso mundo longe da guerra. Nós nos acalmamos e pensamos que uma vida pacífica era para sempre, e que a liberdade é concedida sem luta. Acontece que não é. O fascismo está em nosso redor. Está mais uma vez marchando por nossa terra, exibindo suas bandeiras e divisas de Azov, Aydar e o Setor Direita. Está tudo em nossa volta. Já está aqui. E é por isso que você está de novo na fila, como estava naquele terrível ano de 41. Você é um checheno, um bashkir, um ossetiano, um abkhaz, um ucraniano, um buriato ou um bielorrusso. Você é um soldado russo, seja você quem for! Você veio para defender aqueles que são fracos e indefesos. Você veio para vencer. De novo e de novo. Como uma vez nas trincheiras de Estalingrado, agora nas estepes de Donbass. Esta guerra será tão difícil quanto foi então. Nem todos poderão viver para esta vitória, mas o fascismo será destruído e nunca mais levantará a cabeça. Acredito que a vitória virá. As cidades reconstruídas da Ucrânia e Donbass celebrarão o dia 9 de maio. Kiev, Donetsk, Luhansk, Odessa, Sloviansk, Kharkiv, Dnipropetrovsk e outras cidades farão um desfile, onde, como há muitos anos, será transportada a Bandeira da Vitória. E as bandeiras daquela Ucrânia nazista serão lançadas aos monumentos dos heróis. E vamos esperar por essa vitória.

- Z -

Escreve Andrei Martyanov:

Talvez tenham ouvido falar acerca do “Mirotvorets” (Peacemaker) Ukronazi website: https://myrotvorets.center/

É um semioficial website que lista todos os "inimigos da Ucrânia", com foto e morada. Poderíamos chamá-lo de “lista de linchamento” online. Listam pessoas que não aprovam a ideologia Banderista Ukronazi e alguns casos realmente ridículos. Mas agora, eles atingiram um ponto ainda baixo:   listaram uma menina de 12 anos, Faina Savenkova, uma jovem autora que escreveu para o blog The Saker e fez uma sessão de perguntas e respostas para nós. Agora Faina está oficialmente listada como inimiga da Ucrânia e designada para linchamento, junto com sua família.

Quero perguntar aos meus leitores, o que pensam do silêncio ensurdecedor dos vários defensores dos "direitos humanos" e das organizações do ocidente "promotoras da democracia"?
Andrei

- Z -

Os media tão atentos aos apelos de jovens (quando convém às oligarquias) como com a menina Greta, silencia tudo isto. Guterres que foi gaguejar para Moscovo, foi para Kiev verter lágrimas (de crocodilo talvez, bem mas ele depois vai à confissão...) que faltaram para os crimes dos ucronazis e os milhares de mortos no Donbass e os queimados vivos em Odessa. Tal como faltaram para todas as outras guerras do imperialismo.

Não o "mundo livre" não suporta jovens como Faina Savenkova, pelo contrário nem um momento deixa de apoiar os ucronazis que colocaram esta jovem num "lista negra" para ser linchada bem como à sua família. De facto já nada nos admira daqueles que se calam perante as injustiças e o sofrimento de Julian Assange.
DVC

27/Abril/2022

Os chacais da guerra, uma amostra dos mercenários que o regime ukronazi atrai para a Ucrânia:

Mercenário brasileiro.   Mercenário judeu.   Mercenários americanos.   Mercenário Malcom Nance, dos EUA.   Mercenários variados. Mercenário britânico.   Mercenário marroquino.   Mercenário turno.   Mercenários dos EUA.   Mercenários georgianos.   Mercenário britânico.  Mercenário sergipano. 

Ver também:
  • Nada de novo na frente ocidental, de Faina Savenkova
  • The Ukronazis place a twelve (12!) year old girl on their “black list”
  • [*] Jovem ucraniana.

    O original encontra-se em thesaker.is/faina-savenkova-letters-from-the-front/

    Este artigo encontra-se em resistir.info

    /Abr/22