A trégua

por Coronel Cassad [*]

. A [agência] Interfax informa (em russo) que foi assinado um armistício em Minsk entre a junta ucraniana, por um lado, e a República Popular de Donetsk (RPD) e República Popular de Lugansk (RPL) pelo outro. Ele entra em efeito hoje [5], após as 18h00.

Na generalidade, como escrevi antes, é mais provável que [o armistício] venha a ser vantajoso para a junta, a qual precisa de um alívio militar urgente a fim de reagrupar e restaurar a concatenação da linha de frente. Bem, quanto às próprias conversações, elas são um passo rumo à "Grande Transnistria " com separação de mais duas regiões da Ucrânia mas ao mesmo tempo um passo de afastamento da criação da Grande Novorússia, a qual permanece sob o controle a junta fascista nestes tipos de cenários.

A questão de se a liderança da Novorússia poderia abster-se de assinar este armistício não é essencial: as reorganizações necessárias para tal decisão foram feita um pouco antes e todos os possíveis obstáculos para alcançar um armistício foram removidos, a começar com Strelkov. Assim este acordo, se na verdade está assinado (e por agora o seu texto ainda não foi publicado e todas as referências são feitas a fontes privilegiadas) e entrar em vigor, ele reflecte primariamente a actual política externa do Kremlin em relação ao Donbass.

No entanto, por enquanto as condições desta trégua não são claras. Também não é claro se ela será observada e o que será a linha que separa as duas entidades. Considerando a posição dos EUA, os quais estão interessados em continuar a guerra, há base significativa para supor que ainda que esta trégua seja alcançada ela será simplesmente uma pausa antes de a acção militar ser retomada.

Bem, se os media anteciparam-se e o acordo não está assinado, então isto é realmente importante o exército da Novorússia pode continuar a ofensiva e derrotar os remanescentes [do exército de Kiev] cercados.

PS: Nesse meio tempo, continua o combate em Mariupol, onde grupos de assaltos reforçados do exército da Novorússia conseguiram entrar na cidade e iniciar o combate ali, libertando um par de quarteirões do domínio da junta. Neste momento o combate ainda continua e aparentemente continuará até à noite.

05/Setembro/2014/23h31

Nota do tradutor [para inglês]: consta que cessou o combate em Mariupol, que por agora permanece sob o controle do regime ucraniano.

Ver também:
  • NATO Steps up Anti-Russian Moves as Ceasefire begins in Ukraine
  • Ceasefire: President Poroshenko trick to regroup troops

    O original encontra-se em http://cassad-eng.livejournal.com/84489.html


    Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .
  • 06/Set/14