CIVILIZAÇÃO OU BARBÁRIE

Desafios e Problemas do Mundo Contemporaneo
Serpa e Moura (Portugal), 23-25/Setembro/2004

Clique em Programa para ver os oradores, os temas e a distribuição por salas e cidades.

Clique em Comunicações para ver a lista das comunicações já recebidas (descarregáveis nas línguas originais).

Clique em Serpa e em Moura para conhecer estas belas cidades medievais da região portuguesa do Alentejo.

Clique em alojamentos em Serpa a fim de escolher o estabelecimento e efectuar a respectiva reserva.

Para descarregar o poster do Encontro nas suas dimensões originais (formato A1, escalável) clique um dos links abaixo com o botão direito do rato e faça "Save As..." (descarregamento lento):
cartaz_grande_def.jpg (1831 kB)
compactado: cartaz_grande_def.zip (1761 kB).

Clique em palestras para saber das intervenções previstas para Arraiolos, Castro Verde, Extremoz e Montemor-o-Novo.

O Encontro Internacional "Civilização ou Barbárie", a realizar-se no fim de Setembro nas cidades de Serpa e Moura , no sul de Portugal, destina-se a debater os grandes desafios e problemas do mundo contemporâneo. O nome escolhido para o evento — Civilização ou Barbárie — simboliza as ameaças que impendem sobre o Mundo no início do século XXI.

A iniciativa é do sitio web resistir.info e da revista portuguesa "Vértice". Ela conta com o patrocinio de instituições culturais da Europa e da América e com o apoio de municipalidades do Alentejo.

Os promotores do encontro consideram que a humanidade atravessa uma crise global — simultaneamente económica, social, financeira, energética, ecológica, militar e cultural — inseparável de um projecto de dominação planetária que configura uma ameaça à propria continuidade da vida na Terra.

O Encontro tem por objectivo aprofundar a reflexão sobre os efeitos devastadores de uma estratégia de poder que, pela sua ambição e desumanizaçao somente encontra precedente na desenvolvida pelo III Reich alemão. Ao mesmo tempo, pretende contribuir para a tomada de consciência do perigo, respondendo assim aos objectivos do Forum Social Mundial, e para a mobilização da combatividade dos povos nas grandes lutas que se aproximam.

A convicçao de que a crise do capitalismo, na sua actual fase, tendo assumido um caracter estrutural, encaminha a humanidade para o abismo, através de guerras de agressão ditas "preventivas ou antecipativas", orientadas para o saque dos recursos naturais de povos do Terceiro Mundo, é hoje compartilhada por um numero crescente de historiadores, escritores, sociólogos e economistas de prestígio mundial.

Entre as personalidades estrangeiras convidadas ou apoiantes do Encontro — muitas já confirmaram a sua presença — incluem-se os franceses George Gastaud, Georges Labica, Henri Alleg e Remy Herrera, o hungaro-britânico István Mészaros, a cubana Isabel Monal, o argentino Nestor Kohan, os mexicanos Arturo Huerta e Alberto Anaya, o chileno Oscar Azocar, os brasileiros Ademar Bogo, César Benjamin e Umberto Martins, o venezuelano Rodolfo Sanz, os estadunidenses John Catalinotto e Brett Clark. O director de "Rebelión", Luciano Alzaga também estará presente ao encontro.

Entre os portugueses que intervirão contam-se: o ex-Primeiro Ministro general Vasco Gonçalves, Urbano Tavares Rodrigues, Francisco Melo, Rui Namorado Rosa, Miguel Urbano Rodrigues, Jorge Figueiredo, Abilio Fernandes, Rogério Reis, Sérgio Vinagre.

As comunicaçoes a serem apresentadas incidirão em temas abrangentes, a saber:

  • A crise estrutural do capitalismo e o socialismo como alternativa à barbárie
  • A Crise do capitalismo. A complementaridade na luta dos movimentos sociais e dos partidos e organizações revolucionarios. A questão das alternativas.
  • O Terrorismo de Estado dos EUA e as agressões imperialistas na estratégia das «guerras preventivas»
  • Revolução e Contra-revolução na América Latina. A ALCA como projecto de recolonização total. Actualidade do Marxismo. A via institucional na luta pelo poder
  • A luta contra o imperialismo na União Europeia. Estratégias de mudança social em sociedades capitalistas dependentes.
  • A perversão mediática e a hegemonia das transnacionais na comunicação social. A função da informação alternativa, nomeadamente na Internet.
  • A crise estrutural do capitalismo e as lutas sociais na União Europeia e na África
  • O papel do Poder Local nas estruturas do poder e como factor de mudança social.

O Encontro será aberto à assistência do público, tanto em Serpa como em Moura (entrada livre).
Haverá tradução simultânea do inglês e do francês.

A Comissão Organizadora:
    Miguel Urbano Rodrigues
    Rui Namorado Rosa
    Jorge Figueiredo
    José Paulo Gascão

Outras intervenções:

Alguns dos participantes no Encontro "Civilização ou Barbárie" farão palestras também em outros municípios alentejanos. As intervenções previstas para o dia 24 são as seguintes:

  • Moura, Freguesia da Amareleja: às 21h00 falará o Gen. Vasco Gonçalves.
  • Montemor-o-Novo: às 18h00 Ademar Bogo, do MST do Brasil, falará de questões agrárias.
  • Extremoz: às 21h00 Luciano Alzaga, argentino, diretor do sítio web http;//www.rebelion.org (4 milhões de visitantes/mês), falará de informação alternativa.
  • Arraiolos: às 21 horas Umberto Martins, jornalista brasileiro.
  • Castro Verde: às 21 horas, Iroel Sanchez, director do Instituto Cubano do Livro e de Ediciones Sociales.


Este anúncio do Encontro "Civilização ou Barbárie" encontra-se em
http://resistir.info/serpa/anuncio.html .


Actualizado em 19/Set/04