Perigosas encruzilhadas
Exercícios militares russos para repelir ataque nuclear

O presidente Vladimir Putin supervisionou exercícios militares de retaliação a ataque nuclear. Os exercícios planeados verificaram-se antes das celebrações de 9 de Maio dedicadas à vitória na II Guerra Mundial.

"Estamos a executar testes quanto à prontidão das forças armadas russas. Eles foram anunciados em Novembro último. Os exercícios envolveram todos os ramos das forças armadas por todo o país", afirmou Putin a repórteres no Ministério da Defesa.

Os desafios e ameaças modernos à segurança nacional do países exigem que o exército e a frota sejam mantidos em prontidão para retaliação rápida e eficaz em quaisquer condições, afirmou num relatório a Putin o ministro da Defesa russo, general de exército Sergey Shoigu.

Durante os exercícios foi demonstrado como os corpos de mísseis, artilharia, aviação e defesas anti-aéreas podem ser utilizado, por exemplo, para destruir tropas sobre o terreno ou reagir a ataques maciços de mísseis, aviação ou nucleares de um inimigo.

Além disso, foi mostrado como, durante um ataque, infligir um golpe com mísseis nucleares.

Os exercícios de treino, os quais incluíram tropas terrestres e artilharia bem como a força aérea, foram efectuados durante uma cimeira de chefes de estado de um bloco de segurança constituído por antigos estados soviéticos.

Sob a condução do presidente Vladimir Putin, as tropas de defesa aeroespaciais russas dominaram com êxito um ataque maciço com mísseis nucleares, afirmou um representante oficial do Ministério da Defesa à agência RIA Novosti.

"Na área de treino de Priozersk (Cazaquistão), foi executada uma intercepção com êxito de um alvo balístico por um contra-míssil de raio de acção curto. Um ataque maciço com foguetes nucleares foi repelido por uma unidade aérea de mísseis balísticos e tropas de defesa de mísseis", disse o representante.

O representante também pormenorizou que as equipes de combate das Forças de Defesa Aeroespacial descobriram e acompanharam os alvos balísticos com o lançamento de míssil de intercepção de raio curto do complexo Amur.

"O sistema anti-míssil atingiu com êxito o alvo que imitava um foguete balístico", acrescentou o representante.

O bombardeiro estratégico Tu-95MC efectuou lançamentos de seis mísseis de cruzeiro apontando alvos sobre o solo na área de treino da aviação do distrito militar ocidental, como parte dos exercícios.

Os alvos simulados eram instalações chave de infraestrutura militar de um inimigo hipotético.

Todos os alvos foram atingidos tal como o planeado, confirmou o ministro da Defesa russo.

Os presidentes da Bielorússia, Arménia, Quirguistão e Tadjiquistão observaram os exercícios no Centro de Comando da Defesa Nacional russo.

Aviões bombardeiros estratégicos e portadores submarinos de mísseis das frotas do Pacífico e do Norte estiveram envolvidos nos exercícios. Além disso, sistemas de mísseis móveis baseados em terra, bem como o corpo de mísseis dos distritos militares Sul e Centro, participaram nos testes.

08/Maio/2014

Ver também:
  • Towards a World War III Scenario: The Dangers of Nuclear War”
  • US, Kiev Puppet Regime Escalate Ukraine Conflict After Russian Concessions
  • US-NATO Encirclement of Russia
  • Russia Wants War!

    O original encontra-se em www.globalresearch.ca/


    Esta notícia encontra-se em http://resistir.info/ .
  • 10/Mai/14