Esmagar debaixo dos pés

Recuperação para os 7 por cento

por Paul Craig Roberts [*]

 
"Desde o fim da recessão em 2009 até 2011 (o último ano para o qual os dados de riqueza do Gabinete do Censo estão disponíveis), os 8 milhões de famílias nos EUA com um valor líquidos acima dos US$836.033 viram a sua riqueza agregada ascender em US$5,6 milhões de milhões (trillion), ao passo que 111 milhões de famílias com um valor líquido igual ou abaixo daquele nível viram a sua riqueza agregada declinar em US$600 mil milhões".
–"An Uneven Recovery," de Richard Fry e Paul Taylor, Pew Research Center.

Desde que a recessão foi oficialmente declarada como ultrapassada em Junho de 2009, tenho afirmado aos leitores que não houve qualquer recuperação. Gerald Celente, John Williams ( shadowstats.com ) e também muitos outros têm deixado claro que a alegada recuperação é o resultado artificial de uma taxa de inflação camuflada (understated) que produz uma imagem de crescimento económico real.

Agora surge o Pew Research Center com a sua conclusão de que a recessão acabou só ara o 7 por cento das famílias do topo que têm haveres substanciais de acções e títulos. Os outros 93% da população americana ainda estão em recessão.

O relatório Pew atribui a recuperação para os ricos à ascensão dos mercados de acções e títulos, mas não diz o que levou estes mercados a subirem.

A recuperação do mercado de acções não reflecte a ascensão do poder de compra do consumidor e nem o das vendas a retalho. A força de trabalho está a contrair-se, não a crescer. O crescimento do emprego está atrás do crescimento da população e os poucos empregos criados são primariamente empregos sem perspectivas em serviços domésticos mal pagos. As vendas a retalho ajustadas à inflação e ao rendimento mediano real das famílias tem estado no fundo do poço desde 2009.

Na medida em que há crescimento do lucro nas corporações dos EUA, ele vem das poupanças dos custos de trabalho da deslocalização de empregos estado-unidenses e da entrada de trabalhadores estrangeiros com vistos de trabalho. Através da redução dos custos do trabalho, as corporações promovem lucros e dessa forma ganhos de capita para aqueles 7% que têm grandes haveres de activos financeiros. Aqueles que são deslocados pelos 93% que são deslocados por trabalhadores estrangeiros experimentam reduções de rendimento. Esta transferência de rendimentos dos 93% para os 7% via deslocalização de empregos e vistos de trabalho é a razão para o drástico agravamento da desigualdade de rendimento nos EUA.

Uma outra origem da ascensão do mercado de acções é a política do Federal Reserve da facilidade quantitativa (quantitative easing), isto é, a impressão de US$1 milhão de milhões de dólares por ano com os quais apoia os balanços dos bancos demasiado-grandes-para-falirem e financia o défice do orçamento federal. O dinheiro que o Fed está a despejar nos bancos não está a encontrar o seu caminho para os negócios e os empréstimos ao consumidor, mas o dinheiro está disponível para os bancos especularem em derivativos e mercados futuros de acções. Portanto, a política do Fed, a qual é destinada a manter à tona uns poucos bancos demasiado grandes, também beneficia os 7% elevando o valor das suas carteiras de acções.

A razão porque os preços dos títulos estão tão elevados e porque as taxas de juros são negativas é que o Fed está a comprar US$1 milhão de milhões por ano de "títulos" apoiados por hipotecas e títulos a dívida do Tesouro dos EUA. Se você estiver entre os 7%, o Fed produziu ganhos de capital para a sua carteira de títulos. Mas se você for um poupador entre os 93%, está a perder poder de compra porque o juro que recebe é menor do que a taxa de inflação.

O relatório Pew coloca isto desta forma: Desde a "recuperação" que começou em Junho de 2009, a riqueza familiar experimentou uma ascensão de 28% no seu valor líquido, ao passo que todos os outros perderam 4% dos seus activos.

Será este o perfil de uma democracia em que o governo serve o interesse público ou é o perfil de uma aristocracia financeira que utiliza o governo para triturar a população debaixo dos pés?

30/Abril/2013

[*] Ex-secretário Assistente do Tesouro dos EUA e Editor Associado do Wall Street Journal. O seu livros mais recente eá The Failure of Laissez-Faire Capitalism .   How the Economy Was Lost está agora disponível em formato electronico.

O original encontra-se em www.counterpunch.org/2013/04/30/recovery-for-the-7-percent/


Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .
02/Mai/13