O envolvimento do filho de Biden no financiamento de programas biológicos na Ucrânia

– Revelações pormenorizadas do Ministério da Defesa da Rússia
– Notícias como esta não aparecem na TV nem nos demais media corporativos

Biden e seu filho Hunter.

A operação militar russa na Ucrânia permitiu desmantelar cinco laboratórios biológicos que participavam em projectos encomendados directamente pelo Pentágono e cujos objectivos no território ucraniano estavam “longe de serem”, informou o Ministério da Defesa da Rússia.

O fundo de investimento de Hunter Biden, empresário e filho do presidente dos EUA, esteve envolvido no “financiamento de programas biológicos no território ucraniano”, afirmou nesta quinta-feira em conferência de imprensa o chefe das Tropas da Defesa Radioactiva, Química e Biológica da Rússia, Ígor Kirílov.

Hunter Biden “teve um papel fundamental na criação da oportunidade financeira para trabalhar com patógenos na Ucrânia”, afirmou Kirílov, remetendo-se à correspondência do empresário com funcionários, a que teve acesso o Ministério da Defesa da Rússia. Assim, segundo o organismo, Biden encarregou-se da arrecadação de fundos para as empresas Black & Veach e Metabiota.

“Aumentámos nosso investimento na Metabiota em 250.000 dólares, diz uma carta enviada a Biden por um empregado da Rosemont Seneca Partners, fundo de investimento fundado pelo filho do presidente estado-unidense”.

Segundo Kirílov, a empresa Black & Veach “trabalha para o Pentágono desde 2008 em projectos de estudo de bioagentes potencialmente perigosos”. A actividade da companhia “colocou muitas perguntas, inclusive por parte dos serviços de segurança ucranianos”, disse o alto funcionário, o qual citou um relatório do Serviço de Segurança da Ucrânia, de 2017, o qual declara que por encomenda dos EUA a Black & Veach “investiga agentes patógenos especialmente perigosos, que possam ser utilizados para criar ou melhorar novos tipos de armas biológicas”.

Por sua vez, a Metabiota, que é conhecida pelos seus avanços na previsão de surtos de enfermidades infecciosas”, “foi contratada pelo Pentágono para a modelização de uma situação epidémica no espaço pós-soviético”, precisou o representante da pasta da Defesa.

Kirílov, assinalou que Robert Pope, então empregado da Agência de Redução da Ameaça de Defesa dos EUA (DTRA, na sigla em inglês), é também “uma das figuras chave” que participaram na “criação de componentes de armas biológicas” na Ucrânia.

Joanna Winthrol, chefe do escritório da DTRA na Ucrânia, supervisionou a coordenação dos projectos de armas biológicas nesse país e a selecção dos executores, segundo o alto funcionário. “Sob sua supervisão directa levaram-se a cabo os projectos UP-4, UP-6 e UP-8, dos Estados Unidos, para estudar patógenos mortais como o antrax, a febre do Congo e a leptospirose”, esclareceu.

Documento da Baykar.

Kiev desenvolvia “meios técnicos de entrega e utilização de armas biológicas”

Nesse contexto, Kirílov destacou uma carta da empresa ucraniana Motor Sich ao fabricante de drones turco Baykar Makina. Os ucranianos perguntaram especificamente se os drones podiam transportar 20 litros de carta útil em aerosol a uma distância de 300 quilómetros, o que os colocaria ao alcance de uma dezena de grandes cidades russas e de quase toda a Bielorússia.

“Será o UAV capaz de conseguir um alcance de 300 quilómetros? Existe um sistema ou mecanismo de pulverização de aerosois com uma capacidade superior a 20 litros?”, perguntou a empresa ucraniana.

“Trata-se do desenvolvimento, por parte do regime de Kiev, de meios técnicos de entrega e utilização de armas biológicas, com a possibilidade de utilizá-las contra a Federação Russa”, precisou aquele alto funcionário.

Cinco laboratórios biológicos desmantelados

Além disso, aquele alto responsável comunicou que a operação militar russa na Ucrânia permitiu desmantelar o funcionamento de cinco laboratórios biológicos em Kiev. As instalações de investigação, onde se trabalhava com patógenos do antrax, tularemia, brucelose, cólera, leptospirose e peste porcina africana, participaram em projectos encomendados directamente pelo Pentágono, cujos objectivos no território ucraniano estavam “longe de científicos”, assinalou Kirílov.

“Foi confirmado que os laboratórios participaram em trabalhos por encomenda do Departamento militar estado-unidense”, afirmou o chefe das Tropas da Defesa Radioactiva, Química e Biológica da Rússia.

31/Março/2022

Ver também:
  • Biobiden
  • Experiências biológicas dos EUA sobre soldados aliados na Ucrânia e na Geórgia
  • Aves de destruição maciça, nova arma do Pentágono
  • Fox News: Washington financia en Ucrania laboratorios para la investigación de "patógenos letales" desde hace al menos 14 años
  • O original encontra-se em actualidad-rt.com/actualidad/425674-ministerio-defensa-rusia-hijo-biden-laboratorios-biologicos

    Esta notícia encontra-se em resistir.info

    03/Abr/22