A russofobia raivosa do primeiro-ministro polaco

– A Polónia acaba de propor um plano em dez passos para travar uma guerra híbrida contra a Rússia

Andrew Korybko [*]

Guerra híbrida.

A Polónia esmerou-se na sua ideologia da "des-russificação" que, com o apoio dos EUA, procura impor à totalidade da UE. É o que se verifica na proposta do primeiro-ministro Morawiecki de um plano em dez passos para travar uma Guerra Híbrida à Rússia com o pretexto de "salvar a Ucrânia". A dita proposta está no seu artigo em Politico. Ela segue-se à expulsão de 45 diplomatas russos acusados de espionagem, ao congelamento de contas bancárias da diplomacia russa, acusações de financiamento de terrorismo e ameaças de expulsão do embaixador russo. Aqui está o que Morawiecki exige que a UE faça de imediato:

"Em primeiro lugar, devemos cortar todos os bancos russos do sistema de pagamento internacional SWIFT. Do contrário, a economia russa irá adaptar-se às novas condições dentro de semanas.

Em segundo, temos de pôr em prática uma política comum de asilo para soldados russos que se recusem a servir o regime criminoso de Moscovo.

Terceiro, temos de acabar completamente com a propaganda russa na Europa. A liberdade de expressão não significa o direito de mentir.

Quarto, devemos proibir o acesso de navios russos aos nossos portos.

Quinto, devemos bloquear o transporte rodoviário para dentro e para fora da Rússia.

Sexto, devemos impor sanções não só aos oligarcas, mas também a todo o seu ambiente empresarial.

Sétimo, devemos suspender os vistos para todos os cidadãos russos que queiram entrar na UE. O povo russo deve entender que irá suportar as consequências desta guerra. E é nossa esperança que vire as costas a Putin.

Em oitavo lugar, devemos impor sanções a todos os membros do partido de Putin, o Rússia Unida. Eles sabem perfeitamente o que está a acontecer na Ucrânia e a sua cumplicidade é indiscutível.

Nono, temos de proibir totalmente a exportação para a Rússia de tecnologias que possam ser utilizadas para a guerra.

E em décimo lugar devemos excluir a Rússia de todas as organizações internacionais. Não podemos sentar-nos à mesma mesa com criminosos".

O líder polaco concluiu com a ameaça de que "se isto não travar a guerra, então temos de ir mais longe". Em Kiev, propusemos uma missão de manutenção da paz sob a égide da NATO e de outras organizações internacionais. Se não pudermos introduzir sanções eficazes, não temos escolha: Devemos proteger o povo da Ucrânia com os nossos próprios escudos", o que essencialmente desencadearia a III Guerra Mundial.

Mapa da partição da Ucrânia apresentado na TV polaca.

Na verdade, a Polónia está a explorar a operação militar especial em curso da Rússia na Ucrânia a fim de expandir a sua "esfera de influência" regional, exactamente como o autor previu que aconteceria.

Em relação a este conjunto de exigências de Morawiecki pode-se responder o seguinte:

1. A economia russa já está a adaptar-se através de plataformas e sistemas alternativos não ocidentais pioneiros com parceiros fiáveis como a Índia, precisamente porque " A busca da Rússia por soberania económica não equivale a isolacionismo" e " O movimento geo-económico do judo de Putin acaba de virar de pernas para o ar as mesas financeiras no Ocidente".

2. Embora alguns soldados russos possam ser tentados a cometer traição devido a promessas de asilo da UE, é improvável que muitos acabem por fazê-lo devido ao patriotismo que permeia as Forças Armadas Russas.

3. "A restrição dos media russos na UE pelo Facebook revela a hipocrisia do Ocidente", uma vez que este já os censura apesar dos "valores" auto-proclamados por este bloco civilizacional. Mas Moraweicki evidentemente quer ir ainda mais longe ao criminalizar tudo o que vá contra a narrativa "politicamente correcta" dos media ocidentais liderados pelos EUA. Isto só irá acelerar a transição em curso do Ocidente para uma completa ditadura totalitária liberal-totalitária.

4. É possível e muito provável que os navios russos sejam banidos dos portos da UE mas isso só acelerará a grande reorientação estratégica da Rússia rumo ao Sul Global.

5. Idem quanto ao bloqueio do transporte rodoviário para dentro e para fora da Rússia.

6. O mesmo pode pode ser dito quanto ao sancionamento de todo o ambiente empresarial russo.

7. É irrealista fantasiar acerca do catalisar de uma Revolução Colorida na Rússia impulsionada pela suspensão dos vistos da UE para os seus cidadãos.

8. Sancionar todos os membros da Rússia Unida tão pouco concretizará o cenário acima referido.

9. Proibir a maior parte das exportações tecnológicas para a Rússia (visto que praticamente tudo pode ser empregado pelas suas forças militares mesmo para as mais inocentes tarefas administrativas) só irá acelerar a convergência geoeconómica da Grande Potência euro-asiática com o Sul Global.

10. Tão pouco é realista excluir a Rússia de todas as organizações internacionais como a ONU, embora a Polónia possa recusar-se voluntariamente a participar daquelas que não cumpram as suas exigências.

O que é irónico sobre a declaração da Polónia de Guerra Híbrida de facto contra a Rússia é que ela surgiu no mesmo dia em que o ministro dos Negócios Estrangeiros, Lavrov, transmitiu a sua crença de que "Hoje, foi declarada contra nós uma guerra híbrida total... para romper, destruir, eliminar e sufocar a economia russa e a Rússia como um todo". Nesse mesmo dia o Presidente Putin acrescentou: "Hoje, eles estão a tentar cancelar um antigo país milenar na sua totalidade, o nosso povo". O Ocidente liderado pelos EUA poderia ter afirmado que tudo isso era "propaganda" se a Polónia, com este plano de Morawiecki para uma Guerra Híbrida contra a Rússia, não houvesse confirmado que é tudo verdade.

26/Março/2022

Ver também:
  • Lavrov: "No hay ningún aislamiento de Rusia" (censurado na Europa)
  • [*] Analista político, estado-unidense.

    O original encontra-se em oneworld.press/?module=articles&action=view&id=2647

    Este artigo encontra-se em resistir.info

    29/Mar/22