Publicidade enganosa

Soares Novais [*]

Cartoon de Fernão Campos.

Rio e Costa não são candidatos a primeiro-ministro.

Não vi o debate entre o dr. Costa e o dr. Rio. Bastou-me a publicidade enganosa, que durante toda a quinta-feira foi espalhada pelas rádios e pelos canais televisivos, para ficar cheiinho de náuseas.

Não gosto de publicidade enganosa. Logo não gosto que me digam que o dr. Costa e o dr. Rio são candidatos a primeiro-ministro. As eleições de 30 de Janeiro destinam-se a eleger deputados. Não primeiros-ministros.

A malta das rádios, dos jornais e das televisões sabe isso muito bem. Mas gostam de vender tal mentira como verdade. Eles gostam de ter os patrões de ocasião do PS e do PSD na residência oficial do primeiro-ministro.

Por vezes o tiro sai-lhes pela culatra. Como aconteceu com o pobre do dr. Passos que, em 2015, não voltou a sentar o rabinho no gabinete de S. Bento – para desespero do agora aposentado dr. Cavaco.

Também não gosto que a malta da imprensa privilegie os patrões do “Rato” e da “São Caetano” em relação aos outros candidatos a deputados. Dar-lhes o triplo de tempo é uma sacanice de todo o tamanho – uma sacanice de lesa democracia.

Por estas e por outras não vi a conversita entre o dr. Costa e o dr. Rio. Nem os comentários dos chamados comentadores, que as rádios e tevês recrutam entre os rosas e os laranjas.

Como sempre faço, refugiei-me no Canal 2. Vi “Lei e Corrupção”, série britânica que revela os meandros da máfia policial. E conclui que alguns dos patrões que passaram pelo “Rato” e pela “São Caetano” seriam personagens perfeitos para uma série portuguesa...

17/Janeiro/2022

Ver também:
  • Eleições e promessas por linhas tortas (1)
  • [*] Jornalista.

    Este artigo encontra-se em resistir.info

    18/Jan/22