Perguntas feitas em Davos ao CEO da Pfizer, Albert Bourla

– Trinta perguntas que o patrão da Pfizer não respondeu

Rebel News [*]

Albert Bourla.

Em Março/2020 a Organização Mundial de Saúde declarou a COVID-19 como pandemia global. Em Dezembro, vacinas estavam a ser disponibilizadas ao público. Desde então, e por muitas razões, milhões de pessoas por todo o mundo levantaram questões acerca destas vacinas.

Os media corporativos frequentemente ignoram estas preocupações como sendo conspirações, recusando-se a perguntar a executivos de companhias farmacêuticas, os quais compram espaço publicitário em programas de notícias destes media, estas questões difíceis.

Eis porque a equipe de Rebel News foi a Davos, Suíça, esta semana a cobrir a cimeira anual do Fórum Económico Mundial – assim podemos perguntar as questões duras que outros não podem ou não querem formular.

Nossa equipe, liderada pelo Comandante Rebelde Ezra Levant e o responsável chefe da Austrália, Avi Yemini, conseguiu apanhar o CEO da Pfizer, Albert Bourla, nas ruas de Davos, onde lhe foram formuladas as perguntas que todo o mundo quer ver respondidas.

Caso não tenha visto todo o diálogo, pode observá-lo aqui:

NÓS O APANHÁMOS NAS RUAS DE DAVOS

Aqui está uma lista de todas as perguntas de Ezra e Avi feitas a Bourla, cujas únicas respostas foram “muito obrigado” e “tenha um bom dia”.

18/Janeiro/2023

Ver também:
  • O fim da picada (acerca dos contratos da Pfizer com o governo português)
  • Antigos dirigentes da DGS com responsabilidades na gestão da pandemia “capitalizam” agora experiência junto de farmacêuticas
  • [*] Sítio web do Canadá.

    O original encontra-se em www.rebelnews.com/every_question_we_asked_pfizer_ceo_albert_bourla.

    Esta notícia encontra-se em resistir.info

    23/Jan/23