O rublo apoiado por ouro pode ser um divisor de águas

– Ligar a divisa ao ouro e à energia é uma mudança de paradigma para a economia global

O fim do dólar aproxima-se.

O Banco da Rússia retomou as compras de ouro esta semana, mas o mais importante é que o regulador está a fazer isto a uma paridade fixa de 5.000 rublos (US$59) por um grama no período entre 28/Março e 30/Junho. Isto levanta a possibilidade de a Rússia retornar ao padrão-ouro pela primeira vez em mais de um século.

Se o país der o passo seguinte, como tem sido proposto nesta semana, de vender as suas commodities com o preço estabelecido em rublos, estes movimentos combinados têm enormes implicações para o rublo, para o US dólar e para a economia global.

A fim de obter algumas respostas, a RT falou com o analista de metais preciosos Ronan Manly , do BullionStar Singapure.

Por que o estabelecimento de um preço fixado em rublos para o ouro é significativo?

Ao oferecer-se para comprar ouro a bancos russos a um preço fixado de 5.000 rublos por grama, o Banco da Rússia tanto ligou o rublo ao ouro como, uma vez que o ouro é comerciado em US dólares, estabeleceu um preço mínimo (floor price) para o rublo em termos de US dólar.

Podemos ver esta ligação a actuar desde a sexta-feira 25/Março quando o Banco da Rússia fez o anúncio do preço fixado. O rublo era comerciado a cerca de 100 por US dólar naquele momento, mas desde então fortaleceu-se e está a aproximar-se dos 80 por US dólar. Por que? Porque o ouro tem sido comerciado nos mercados internacionais a cerca de US$62 por grama o que é equivalente a (5.000/62) = cerca de 80,5, e os traders do mercado e da arbitragem agora tomaram nota, conduzindo a uma taxa de câmbio RUB/USD mais alta.

De modo que o rublo agora tem um piso para os US dólares, em termos de ouro. Mas o ouro também tem um piso, por assim dizer, porque 5.000 rublos por grama é 155.500 rublos por onça troy [NT] de ouro e, com um piso RUB/USD de cerca de 80, chega-se a um preço do ouro em torno dos US$1.940. E se os mercados ocidentais de ouro-papel do LBMA / COMEX tentarem levar o preço do ouro em US dólar mais para baixo, eles terão também de tentar enfraquecer o rublo ou do contrário as manipulações em papel ficarão expostas.

Além disso, com a nova ligação do ouro ao rublo, se o rublo continuar a fortalecer-se (devido, por exemplo, à procura criada pelos pagamentos obrigatórios de energia em rublos), isto também será reflectido num preço do ouro mais forte.

– O que significa isto para o petróleo?

A Rússia é o maior exportador de gás natural do mundo e o terceiro maior exportador de petróleo mundial. Estamos a ver exactamente agora que Putin está a exigir que compradores estrangeiros (importadores de gás russo) paguem por este gás natural utilizando rublos. Isto liga imediatamente o preço do gás natural aos rublos e (devido à ligação fixada ao ouro) ao preço do ouro. Assim, o preço do gás natural está agora ligado via rublo ao ouro.

O mesmo pode ser feito agora com o petróleo russo. Se a Rússia começar a exigir pagamentos com rublos pelas exportações de petróleo, haverá uma imediata indexação (peg) indirecta ao ouro (através da conexão do preço fixado rublo-ouro). Então a Rússia poderia começar a aceitar directamente ouro pelo pagamento pelas suas exportações de petróleo. Na realidade, isto pode ser aplicado a quaisquer commodities, não apenas ao petróleo e ao gás natural.

O que significa isto para o preço do ouro?

Ao actuar de ambos os lados da equação, isto é, ao ligar o rublo ao ouro e ao ligar então pagamentos de energia ao rublo, o Banco da Rússia e o Kremlin estão fundamentalmente a alterar todas as hipóteses de trabalho do sistema global de comércio ao mesmo tempo que aceleram a mudança no sistema monetário global. Esta muralha de compradores em busca de ouro físico para pagar por commodities reais poderia certamente torpedear e explodir os mercados de ouro-papel do LBMA e COMEX.

A indexação fixada entre o rublo e o ouro estabelece um piso na taxa RUB/USD mas também um quase-pico no preço do ouro em US dólar. Mas, para além disto, a ligação do ouro a pagamentos de energia e o acontecimento principal. Se bem que a procura acrescida por rublos continuasse a fortalecer a taxa RUB/USD e a exibir um preço do ouro mais alto, devido à ligação fixada rublo-ouro, se a Rússia começasse a aceitar ouro directamente como pagamento pelo petróleo, então isto seria uma nova mudança de paradigma para o preço do ouro pois ligaria directamente o preço do petróleo ao preço do ouro.

Por exemplo: a Rússia podia começar por especificar que agora aceitará 1 grama de ouro por barril de petróleo. Não tem de ser 1 grama mas teria de ser uma oferta com desconto em relação ao preço de referência actual do petróleo bruto, de modo a promover a aceitação, por exemplo, 1,2 gramas por barril. Os compradores iriam então mexer-se para comprar ouro físico a fim de pagar as exportações de petróleo russo, o que por sua vez criaria enormes tensões nos mercados do ouro-papel de Londres e Nova Iorque, onde toda a descoberta do "preço do ouro" está baseada em cash sintético e fracionalmente apoiado de "ouro" não liquidável e "derivativos" do preço do ouro.

O que significa isto para o rublo?

A ligação do rublo ao ouro através do preço fixado do Banco da Rússia estabeleceu um novo piso sob a taxa RUB/USD e, dessa forma, estabilizou e fortaleceu o rublo. A exigência de que exportações de gás natural sejam pagas em rublos (e possivelmente o petróleo e outras commodities venham a seguir) mais uma vez actuará como estabilização e apoio. Se uma maioria do sistema internacional de trading começar a aceitar estes rublos para pagamentos de commodities, isto poderia impelir o rublo russo a tornar-se uma importante divisa global. Ao mesmo tempo, qualquer movimento por parte da Rússia para aceitar ouro directamente para pagamentos de petróleo provocará mais fluxo internacional de ouro para as reservas russas, o que também poderia fortalecer o balanço do Banco da Rússia e por sua vez fortalecer o rublo.

Falar de um padrão-ouro formal para o rublo pode ser prematuro, mas um rublo apoiado pelo ouro deve ser algo que o Banco da Rússia tenha considerdo.

O que significa para outras divisas?

A paisagem monetária global está a mudar rapidamente e bancos centrais de todo o mundo estão obviamente a tomar nota. Sanções ocidentais tais como o congelamento da maior parte das reservas cambiais da Rússia enquanto tentam sancionar o ouro russo agora tornaram óbvio que direitos de propriedade sobre reservas de moeda estrangeira mantidas no exterior podem não ser respeitados e, igualmente, que ouro mantido em bancos centrais estrangeiros em localizações como os cofres do Bank of England e o New York Fed não estão isentos de confisco.

Outros governos e bancos centrais não ocidentais estarão portanto a examinar com um interesse extremo a ligação da Rússia do rublo ao ouro e a ligação da exportação de commodities ao rublo. Por outras palavras, se a Rússia começar a aceitar pagamento de petróleo por ouro, então outros países podem sentir a necessidade de segui-la.

Examine-se quem, além dos EUA, são os maiores produtores mundiais de petróleo e gás natural – Irão, China, Arábia Saudita, EAU, Qatar. Obviamente, todos os países BRICS e países eurasianos também estão a acompanhar tudo isto muito atentamente. Se a morte do US dólar está a aproximar-se, todos estes países desejarão que as suas divisas sejam beneficiárias de uma nova ordem monetária multilateral.

– O que isto significa para o US dólar?

Desde 1971, o status do US dólar como reserva global tem sido respaldado pelo petróleo e a era do petrodólar só foi possível devido à contínua utilização dos US dólares para comerciar petróleo e à capacidade dos EUA de impedirem qualquer competidor do US dólar.

Mas aquilo a que estamos a assistir exactamente agora parece o começo do fim daquele sistema de 50 anos e o nascimento de um novo sistema monetário multilateral respaldado pelo ouro e por commodities. O congelamento das reservas cambiais no estrangeiro da Rússia foi o disparador. Os países gigantes em commodities, tais como a China, e os países exportadores de petróleo podem agora sentir que é tempo de se moverem para um novo sistema monetário mais equitativo. Não é uma surpresa, eles estiveram a discutir isto durante anos.

Se bem que ainda seja demasiado cedo para dizer como o US dólar será afectado, ele sairá deste período mais fraco e menos influente do que antes.

– Quais são as ramificações

O movimento do Banco da Rússia de ligar o rublo ao ouro e de ligar pagamentos de commodities ao rublo é uma mudança de paradigma que os media ocidentais realmente ainda não apreenderam. Tal como a queda de dominós, estes eventos poderiam reverberar de diferentes maneiras. Procura acrescida por ouro físico. Explosões nos mercados de ouro-papel. Um preço do ouro revalorizado. Um afastamento do US dólar. Acrescido comércio bilateral de commodities entre países não ocidentais em outras divisas além do US dólar.

02/Abril/2022

[NT] Uma onça troy = 31,103 gramas.

Ver também:
  • Putin about gas-for-rubles policy: the Petrodollar dug its own grave
  • ‘Rublogás:’ a nova divisa de reserva baseada em recursos
  • O fim da dominância do dólar?
  • O original encontra-se em www.rt.com/business/553099-gold-backed-ruble-gamechanger-west/

    Este artigo encontra-se em resistir.info

    03/Abr/22