A marcha em direcção ao terceiro mandato

por Iván Márquez e Rodrigo Granda [*]

A marcha uribista, da TV RCN, da rádio Caracol, de El Tiempo, dos narco-paramilitares, de alguns bispos, dos grandes empresários, dos manipuladores da opinião pública, dos guerreiristas, e dos inimigos da troca humanitária e da paz, nos seus preparativos finais, desencadeou um iniludível aluvião de questionamentos acerca da sua verdadeira finalidade.

Os familiares dos prisioneiros de guerra, os verdadeiros sofredores, os nunca ouvidos nem por Uribe nem por Washington, não assistirão a essa marcha politizada do 4 de Fevereiro, surgida da estratégia contra-insurgente do Estado, e que tem todas as aparências desavergonhadas um subtil lançamento de "dom Varito Corleone Uribe" ao seu terceiro período presidencial. Eles preferiram reunir-se num tedeum para clamar pelo intercâmbio humanitário e a paz na Colômbia.

A motivação uribista dessa campanha é tão enviesada que as centrais operárias e muitas organizações políticas e sociais da Colômbia optaram por desligar-se do grupo organizador assistido logisticamente pelo governo, e realizar com independência suas manifestações pela troca e pela paz.

Que as crianças das escolas e colégios da Colômbia não sejam utilizados pelos propulsores da "Seguridad Inversionista" e seu componente militar, o Plano Patriota. O facto de os capos paramilitares de moto-serras, massacres e fossas comuns estarem entre os convocantes e financiadores da mobilização, apoiados pelo silêncio do governo, é outro motivo para distanciamento de tão grosseira manipulação.

A palavra-de-ordem deve ser "troca humanitária e paz na Colômbia", como clamam os familiares dos prisioneiros de guerra em poder das partes contendoras. O caminho do intercâmbio humanitário é a evacuação (despeje) militar de Pradera e Florida. Se o sofrimento do cativeiro prolongou-se injustificavelmente por cinco anos foi devido à desumana intransigência e o orgulho vão do Presidente Uribe, que além disso burlou-se de todas as mediações e pisoteou a mais eficaz, a do Presidente Chávez.

Montanhas da Colômbia, 31 de Janeiro de 2008

[*] Integrantes do Secretariado das FARC.

O original encontra-se em Resumen Latinoamericano


Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .

04/Fev/08