Em solidariedade com Cali

por FARC-EP

Contra Cali e o Vale del Decoro foi lançada a máquina de guerra do Estado, não só para sufocar a rebeldia de um povo multiétnico que, em nome da dignidade resiste nas ruas aos abusos da tirania, como também para dissuadir a generalização do protesto cidadão em todo o país.

Por insinuação do genocida inominável, Álvaro Uribe Vélez , o presidente Duque ordenou ao exército e à polícia e a grupos paramilitares que disparassem suas armas contra a população inerme, causando terror, mortes, feridos e centenas de desaparecidos. O fogo do Estado e o fustigamento da força aérea está impactando habitantes dos bairros populares, o povo e a juventude de Cali, bem como a audaz e insubmissa minga [NT] indígena.

Para Cali, que se bate de peito aberto contra a ditadura, pedimos a solidariedade de toda a Colômbia e de todos os cidadãos do mundo. Exijamos a cessação imediata da repressão, a desmilitarização das cidades e o respeito do direito ao protesto.

Duque é um presidente morto de medo e por isso não dá a cara e prefere chegar a Cali clandestinamente, à meia-noite, não para dialogar com a inconformidade e sim para apertar ainda mais a tenaz da repressão.

Aos oficiais, suboficiais e soldados do Exército, da Armada, da Força Aérea e aos polícias, conclamamos a que pensem na insubordinação frente a um presidente que já não está a actuar conforme a Constituição. Recordem que seus familiares estão ali onde está o povo.

Aos colombianos, pedimos que assumam estas grandes manifestações que abalam o país, e as que virão, como a mais contundente revogação do mandato de Iván Duque firmada por um povo exasperado nas ruas. Um governo que não trabalhe para dignificar a vida dos seus cidadãos não serve para nada. Que se vá!

Cali não se rende, porra! O bom está para vir.

FARC-EP
Segunda Marquetalia

11 de Maio de 2021

[NT] Minga: trabalho voluntário ou associação voluntária.

Este documento encontra-se em https://resistir.info/ .

17/Mai/21