O fascismo na Colômbia

Que cesse a barbárie em Medellin

pelo Comité Executivo Central do PCC [*]

Uribe, um fascista com curriculum de atrocidades A chamada Operação Orión, na Comuna 13 de Medellin, ordenada por Uribe Vélez, é um exercício macabro de violação dos direitos fundamentais da cidadania. Essa acção militar em pleno perímetro urbano caracteriza-se pelo olímpico desconhecimento oficial dos direitos humanos e Direito Internacional Humanitário.

A Constituição nacional não está em vigor em Medellin. Em nome da segurança multiplicaram-se os metralhamentos aéreos, a acção de veículo blindados, as buscas de domicílios sem ordem judicial, a conversão dos mesmos em prisões, a retenção de pessoas amarradas com laços como animais, a acção de franco-atiradores para impedir os habitantes de irem aos postos de socorro. Este quadro de horror, copiado da agressão criminosa de Sharon contra o povo palestino, é apresentado com orgulho pelos porta-vozes do governo como uma acção exemplar digna de louvor. A propaganda oficial mostra a criminalização da população civil sujeita a suspeita ou deslocada pela força dos seus lares; as crianças, idosos e pessoas inocentes mortas; as acções de guerra, em plena cidade, como o custo necessário da pretensa pacificação.

Estamos diante de um episódio claro de terrorismo de Estado. O modelo Medellin certamente vai ser aplicado em outras cidades.

O Partido Comunista Colombiano denuncia esta grave situação. A paz, a segurança, o bem estar, não podem alcançar-se a bala, com maus tratos, desconhecendo as liberdades públicas ou militarizando a vida social.

O PCC exige que cessem as operações em curso. Faz um apêlo a todos os sectores democráticos para que se pronunciem e coordenem esforços a fim de defender as liberdades e os direitos fundamentais. Reclama das forças políticas e sociais que unam vontades para deter a degradação da confrontação e a barbárie agenciada pelo poder.

[*] Comité Executivo Central do Partido Comunista Colombiano, Bogotá, 18/Out/02

O original desta declaração encontra-se em
http://www.anncol.com/oct2002/1810_ElBarbarodeUribeVelez.htm


Este artigo encontra-se em http://resistir.info

23/Out/02