Bradley Manning sentenciado em corte marcial

por Julian Assange

Hoje Bradley Manning, um denunciante [de actos criminosos], foi culpado por um tribunal militar em Fort Meade por 19 transgressões relativas ao fornecimento de informação à imprensa, incluindo cinco alegações de "espionagem". Ele agora enfrenta uma sentença máxima de 136 anos.

A acusação de "ajudar o inimigo" foi abandonada. Ela apenas foi incluída, parece, para fazer com que chamar o jornalismo de "espionagem" parecesse razoável. Não é.

As alegadas revelações de Bradley Manning mostraram crimes de guerra, atearam revoluções e induziram a reformas democráticas. Ele é a quinta-essência do denunciante.

Esta é a primeira vez que se acusa de espionagem a um denunciante. Trata-se de um perigoso precedente e um exemplo de extremismo em segurança nacional. Trata-se de um julgamento de vistas curtas que não pode ser tolerado e deve ser revertido. Nunca se pode considerar que transmitir informação verdadeira para o público seja "espionagem".

O presidente Obama iniciou mais processos de espionagem contra denunciantes e editores de publicações do que todos os presidentes anteriores somados.

Em 2008 o candidato presidencial Barack Obama concorria com uma plataforma política que louvava a denúncia como um acto de coragem e patriotismo. Aquela plataforma foi completamente traída. O seu documento de campanha descrevia os denunciantes como vigilantes que alertam (watchdogs) quando o governo abusa da sua autoridade. Isto foi removido da internet na semana passada.

Ao longo do processo judicial tem havido uma ausência notável: a ausência de qualquer vítima. O processo não apresenta prova de que – ou mesma uma afirmação de que – uma única pessoa tenha sido prejudicada devido às revelações de Bradley Manning. O governo nunca afirmou que o Sr. Manning estava a trabalhar para uma potência estrangeira.

A única "vítima" foi o orgulho ferido do governo estado-unidense, mas o abuso deste jovem nunca foi o meio de restaurá-lo. Ao invés, o abuso de Bradley Manning deixou o mundo com um sentimento de desgosto ao ver quão baixo caiu a administração Obama. Isso não é um sinal de força e sim de fraqueza.

O juiz permitiu que a acusação alterasse significativamente as acusações depois de a defesa e a acusação terem preparado seus casos, autorizou 141 testemunhas e extensos testemunhos secretos. O governo manteve Bradley Manning numa jaula, retirou-lhe as roupas e manteve-o nu e isolado a fim de quebrá-lo, um acto formalmente condenado pelo Inspector-Geral das Nações Unidas como tortura. Isto nunca foi um julgamento justo.

A administração Obama tem estado a escavar liberdades democráticas nos Estados Unidos. Com a sentença de hoje, Obama cortou muito mais. A administração está concentrada em impedir e silenciar denunciantes, concentrada no enfraquecimento da liberdade de imprensa.

A primeira emenda [da Constituição] declara que "O Congresso não fará qualquer lei... restringindo a liberdade de discurso ou de imprensa". Será que Barack Obama não entendeu a parte do "não"?

30/Julho/2013

Ver também:
  • The Bradley Manning Verdict and the Dangerous “Hacker Madness” Prosecution Strategy
  • Manning guilty; war criminals on the loose (Manning condenado, criminosos de guerra à solta)
  • Free Bradley Manning

    O original encontra-se em wikileaks.org/Statement-by-Julian-Assange-on.html


    Esta declaração encontra-se em http://resistir.info/ .
  • 02/Ago/13