Enorme derrocada militar dos fascistas de Kiev

Situação militar na Ucrânia (II)

por Jacques Sapir

Hoje, 2 de Setembro, pode-se fazer o seguinte balanço dos combates que prosseguem no Leste da Ucrânia.

Com os cercos realizados pelas forças insurrectas, as tropas cercadas capitulam umas após as outras. O cerco realizado em Ilovaysk (ao Sul de Donetsk) capitulou assim, com fortes perdas para as forças de Kiev. Certas unidades do exército regular puderam render-se ou deixar o cerco com o acordo dos insurrectos. Mas as forças da Guarda Nacional recusaram qualquer acordo, o que conduziu a combates extremamente mortíferos. O mesmo cenário verificou-se em torno do aeroporto de Lugansk. Ao contrário do que fora o caso aquando dos cercos anteriores, as unidades de Kiev recusaram os cessar-fogos locais propostos pelos insurrectos. Estes combates fizeram grande número de vítimas nas fileiras das forças de Kiev. Eles levaram à captura de quantidades importantes de material pelas forças insurrectas. Os combates prosseguem no sítio do aeroporto de Donetsk, onde, segundo diversas indicações, haveria mercenários polacos a baterem-se ao lado das forças de Kiev. O bolsão residual tende a reduzir-se de modo importante.

Mapa da situação militar em 1 de Setembro de 2014
'.
Fonte: cassad-eng.livejournal.com/tag/war%20in%20ukraine

As forças insurrectas continuaram a avançar a ocidente de Mariupol, que a partir de agora está completamente cercada. Constata-se que uma parte do exército de Kiev doravante está privada de qualquer valor operacional. Mas a capacidade das forças insurrectas para aproveitar esta crise militar (e política) profunda do poder de Kiev é contudo limitada pelo número de combatentes que os insurrectos podem alinhar. Portanto é provável que o avanço dos insurrectos vá prosseguir, mas de maneira limitada durante alguns dias, e deveria cessar daqui até o princípio da próxima semana. Mas a principal incerteza que hoje domina a situação é saber se os êxitos dos insurrectos nestes últimos dias irão ou não conduzir a levantamentos na região de Odessa e de Kherson. Se isso acontecesse, assistir-se-ia a um grande colapso das estruturas do poder em Kiev. Se não acontecer, dever-se-ia, daqui a uma dezena de dias, esperar por um novo ponto de equilíbrio entre as forças de Kiev e as dos insurrectos. Isso permitiria estabelecer um cessar-fogo. Mas só haverá cessar-fogo se o países da UE fizerem pressão de modo decisivo sobre Kiev.

02/Setembro/2014
Ver também:
  • Ucrânia: derrota e perspectiva
  • As Repúblicas Populares resistem e fortalecem-se no Leste da Ucrânia
  • Porque o regime ucraniano pode ser caracterizado como fascista

    O original encontra-se em russeurope.hypotheses.org/2750


    Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .
  • 03/Set/14