Miguel Urbano Rodrigues,   02/08/1925 – 27/05/2017


Transcreve-se a nota publicada no sítio web de que Miguel Urbano Rodrigues actualmente era editor.
Ela dá uma ideia da prodigiosa e combativa actividade multifacética desenvolvida por Miguel ao longo da sua existência, tanto no plano jornalístico como no político, ideológico e literário.
Esta actividade, em muitos continentes, desenrolou-se desde as selvas da Colômbia até o Afeganistão, desde o Brasil sob a ditadura militar até a África, desde Cuba até o Extremo Oriente.
Como militante do PCP – e também do Partido Comunista Brasileiro – Miguel deu um contributo inigualável para a emancipação dos povos.
Resistir.info orgulha-se de ter tido Miguel como seu editor fundador.
resistir.info


Nascido em Moura, Alentejo, em 1925, filho de pai jornalista e escritor, no seio de uma família de agricultores abastados de tradição republicana, experimentou a implantação da ditadura do " ;Estado Novo" ;, enquanto colhia a influência e inspiração das gentes insubmissas de sua terra.

Miguel Urbano Rodrigues cursou a Faculdade de Direito de Lisboa. Veio a ser redactor do Diário de Notícias (com início em 1949) e chefe de redacção do Diário Ilustrado. Jovem dotado de curiosidade e talento intelectual invulgares, e comprometido com as causas do povo, encontrou-se constrangido e ameaçado pelo regime fascista que amordaçava e aprisionava o seu país.

Exilado no Brasil, foi editorialista de O Estado de S. Paulo (1957 a 1974) e editor internacional da revista Visão (1970 a 1974). Durante esse período acompanhou ou interveio em eventos marcantes da debilitação do regime fascista no plano externo, designadamente o assalto ao "Santa Maria" e a progressão da luta do MPLA e do PAIGC contra o colonialismo Português. Em 1963 aderiu ao Partido Comunista Português.

Regressou a Portugal logo após ao 25 de Abril de 1974, no auge da explosão de entusiasmo popular, incorporando-se na construção do regime democrático, como militante comunista. Foi chefe de redacção do Avante! em 1974 e 1975 e director do jornal O Diário, de 1976 a 1985. Exerceu a presidência da Assembleia Municipal de Moura de Janeiro de 1986 a Junho de 1988, foi deputado à Assembleia da República entre 1990 e 1995, e ainda deputado nas Assembleias Parlamentares do Conselho da Europa e da União da Europa Ocidental.

Enquanto exilado desenvolveu vasta rede de contactos de trabalho e de laços de cúmplice amizade com inúmeras personalidades políticas progressistas da América Latina. De regresso em Portugal desempenhou inúmeras missões de natureza política ou jornalística, e expandiu a sua vasta rede de solidariedades e cooperação internacional.

Miguel Urbano Rodrigues foi fundador do sítio resistir.info em 2002 e do sítio odiario.info em 2006. E foi o principal promotor dos memoráveis Encontros de Serpa "Civilização ou Barbárie" que, nos anos de 2004, 2007 e 2010, reuniram numerosos activistas cívicos e alguns dos mais destacados intelectuais progressistas dos cinco continentes do mundo, em torno das questões da transformação revolucionária da sociedade.

Viajante e observador incansável, intelectual excepcional que contudo se tomava como um homem comum entre os demais em todas as latitudes em que viveu ou visitou, deixa-nos uma obra extensa que abarca géneros diversos, sempre inspirado pela compreensão e exaltação da condição e da acção do indivíduo na transformação revolucionária do homem e da sociedade, na realização suprema da Justiça e da Felicidade.

O corpo de Miguel Urbano Rodrigues vai domingo pelas 14 horas, para o Centro Funerário da Lapa (Igreja da Lapa, Porto), onde ficará em câmara ardente até ao funeral que será pelas 16 horas de 2ª feira.

Os editores de odiario.info, 27 de maio de 2017

O original encontra-se em www.odiario.info/miguel-urbano-rodrigues-02081925-27052017/

Esta nota editorial encontra-se em http://resistir.info/ .
29/Mai/17