20 de Março:
Milhões de manifestantes no mundo todo


Bagdad Milhões de manifestantes em centenas de cidades — a começar por Bagdad — de mais de 50 países manifestaram-se no dia 20 de Março de 2004 contra a invasão e ocupação do Iraque pelo imperialismo norte-americano e seus acólitos de outros países. O primeiro aniversário da invasão não ficou esquecido.

A demonstração de 20 de Março em Nova York excedeu todas as expectativas, afirma a ANSWER. Mais de 100 mil pessoas marcharam ali a cantar "A ocupação é uma crime, desde o Iraque até a Palestina", "Tragam as tropas para casa já". Os manifestantes chegaram a ocupar completamente as ruas ao longo de 45 quarteirões.

Também houve demonstrações em mais de 250 cidades por todo os Estados Unidos, incluindo grandes demonstrações regionais em São Francisco (50 mil), Los Angeles (20 mil) e Chicago (10 mil).

No resto do mundo, houve manifestações em mais de 50 países e em praticamente todas as cidades capitais.

Em Madrid, 100 mil manifestantes concentrados na Praça de Cibeles exigiram que as tropas espanholas voltassem para casa com ou sem a intervenção da ONU, uma vez que a ocupação do Iraque é ilegal. "Nossos mortos, vossa guerra", "Fora a ocupação" foram a palavras-de-ordem mais ouvidas. Em Barcelona, reuniram-se 150 mil pessoas na Praça Catalunha.

Barcelona Na Alemanha, registaram-se manifestações em muitíssimas cidades. Os protestatários exigiram o cessamento de todas as missões do exército alemão no exterior, inclusive a tropa que está no Afeganistão. A manifestação junto à base aérea americana de Landstuhl, na Renania-Palatinado, reuniu milhares de pessoas. Junto à base americana de Ramstein também se verificou uma concentração.

Em Londres, cerca de 25 mil manifestantes ocuparam o centro da cidade. Dois manifestantes conseguiram subir à torre do Big Ben, no Parlamento, e estender acima da cidade uma faixa onde estava escrito: "É hora da verdade" — uma alusão às mentiras difundidas pelo governo de Tony Blair.

Em Sidney, Austrália, o número de manifestantes foi menor do que há um ano atrás, cerca de 3000 pessoas.

Em Tóquio, segundo a agência Kyodo, mesmo com chuva 120 mil pessoas participaram dos protestos. A polícia impediu-os de se aproximarem da embaixada americana. Na cidade de Osaka houve duas concentrações de 10 mil pessoas cada um. Em Nagóia, 3000 pessoas participaram dos protestos.

ROMA: 2 MILHÕES DE PESSOAS

Roma A maior de todas as manifestações do 20 de Março foi a de Roma, com 2 milhões de pessoas. Desde o princípio da manhã chegaram à capital italiana, em comboios e autocarros, milhares de pessoas procedentes de toda a Itália.

Por toda a Dinamarca houve milhares de manifestantes, em várias cidades, nomeadamente Aalborg, Aarhus e Esbjerg. Na de Copenhagen a manifestação concentrou cerca de 2000 durante uma hora, que a seguiram se dirigiram ao Parlamento.

No Canadá, milhares de pessoas manifestaram-se em Montreal, Toronto, Ottawa e outras grandes cidades. A maior concentração foi em Quebec.

Budapeste Em Paris, desfilaram cerca de 10 mil pessoas. Bandeiras palestinas tremulavam na manifestação. Em numerosas outras cidades francesas verificaram-se também manifestações.

Na Croácia, mais de 10 mil cidadãos assinaram um pedido contra o possível envio de soldados do seu país para o Iraque, num protesto na praça central de Ban Jelacic, de Zagreb. Em simultaneo centenas de pessoas desfilaram em Liubliana.

No Brasil, houve manifestações pelo menos em São Paulo, Campinas, Porto Alegre, Florianópolis, Belo Horizonte, Rio e Olinda. Em Buenos Aires, Argentina, e na cidade do México também se registaram grandes manifestações.

Lisboa Em Portugal, as manifestações foram em Lisboa (15 a 20 mil) e no Porto (2 mil), onde a palavra-de-ordem mais ouvida foi "Durão vai-te embora, Aznar já está fora".

NÚMEROS PARCIAIS

O número aproximado de manifestantes que foi possível coligir são os seguintes:
ÁFRICA:
Johannesburg: 1000
Cairo: 3000
ÁSIA:
Japão: 120.000 no total, 30 mil em Tóquio
Bagkok: 100
Manilha: 1000
Timor Leste: 50
Hong Kong: 100
Coreia: 200 mil
Bagdad: milhares
Cairo OCEANIA:
Sydney: de 3000 a 5000
Melbourne: milhares
Brisbane: 1000
Wellington: 600
Christchurch: 300
Perth: 200
EUROPA:
Roma: 2 milhões (a Agência Reuters fala em um milhão)
Londres: 100 mil (a polícia fala em 25 mil)
Glasgow: 1000
Barcelona: 150 000
Madrid: 100.000
Sevilha: 6000
Nova York Irun: 3000
Girona: milhares
Atenas: 7000
Thessalonica: 3000
Bruxelas: 10.000
Rammstein: 3000
Berlin: 2000
Hamburg: 600
Duisburg: 400
Stuttgart: 120
Paris: 10.000
Berna: milhares Croácia: milhares
Amsterdam: 3.000
Bern: 3.000
Wien: 3.000
Dublin: 2.500
Helsinki: 1500 - 2000
Warschau: 1.000
Göteborg: 1.700
Budapest: 1000
Ankara: 1.000
Istanbul: 1.000
Moscovo: 300
Ljubliana: 200
Belfast: 200
Belgrado: 100
CANADÁ:
Vancouver: milhares
Hallifax: 400
Victoria: centenas
Charlottetown: 120
Buenos Aires AMÉRICA LATINA:
Bogotá: 10.000
Buenos Aires: muitos milhares
Santiago de Chile: milhares
Santiago de Cuba: muitos milhares
São Paulo: milhares
Montevideo: milhares
Honduras: 500
Puerto Rico: centenas
ESTADOS UNIDOS (250 manifestações)
Nova York: 100 mil San Francisco: 50.000, com brutalidades policiais sobre os manifestantes
Portland: 15.000 - 20.000
Seattle: 15.000
Los Angeles --abaixo dos 10.000 (ordem alfabética):---
Atlanta: 450
Austin: 300
Boston: milhares
Buffalo: 300
Chicago: mais do que centenas, violência policial
Crawford, Texas: 1000 (Rancho de Bush)
Fayetteville: 150-175
Grand Rapids, Michigan: 150-300
Lansing, Michigan: 300
Los Angeles: centenas, violência policial
Milwaukee: 1.000
New Jersey: centenas
Oakland: centenas
Philadelphia: 300, repression policial Pittsburgh: 2.000
Portland: centenas
Salt Lake City: Hunderte
San Diego: centenas St Paul: 2.000
Traverse City, Michigan: 200
Tucson: 500

A lista das cidades onde houve manifestações está em http://resistir.info/internacionalismo/lista_20mar04.html

Mais informações em http://www.InternationalANSWER.org


Esta notícia encontra-se em http://resistir.info .
21/Mar/04