A política venenosa da Plataforma de Esquerda do SYRIZA

por Antonis

Cartaz de 1932 dos sociais-democratas alemães. O KKE desde há muito tem argumentado que o papel da Plataforma de Esquerda não é de todo, como tem apregoado, "radicalizar"o SYRIZA ou, em outras formulações, "pressioná-lo para a esquerda", mas antes: a) promover ilusões de que isto é possível e mesmo desejável para o SYRIZA e a própria Plataforma de Esquerda; b) portanto, impedir aqueles que compram esta ilusão de fazerem uma viragem real de esquerda em direcção ao KKE; c) apoiar o esforço geral para criar uma fractura dentro do KKE – portanto abrigando e promovendo regularmente aqueles que foram expulsos do KKE nos últimos anos, venenosamente incluindo iniciativas anti-KKE como "Ergatikos Agwnas" (Luta do Trabalho), bem como outras (formações cada vez mais anti-KKE como o ANTARSYA) numa vasta aliança "mais de esquerda do que o SYRIZA, mas ainda anti-KKE".

Ontem, o "Iskra" — o nome reflecte o característico estilo pomposo adoptado pelos quadros da Plataforma de Esquerda, os quais são a definição da "aristocracia do trabalho", isto é, intelectuais e sindicalistas que agarraram a oportunidade de transformar seu passado muitas vezes comunista num activo e numa chave para um cargo no estado — publicou um artigo de Christina Soultanidou, do comité central do SYRIZA e membro da Plataforma de Esquerda, o qual, pela primeira vez que eu saiba, admite abertamente os fundamentos do papel real da Plataforma de Esquerda. Aqui está a passagem relevante:

"Se o governo não mudar sua política, mesmo no último momento, o SYRIZA terá inconscientemente contribuído para o maior êxito do sistema. Ele terá convertido a vasta maioria do Parlamento num mecanismo para a imposição do Memorando, e os únicos partidos não Memorando, de acordo com o mapa político que decorre do processo eleitoral de Janeiro de 2015, serão o KKE e o Aurora Dourada" .

Nota-se a venenosa mistura de engano cínico e candura involuntária aqui:

a) O falso binário entre partidos "pró e anti Memorando" é plenamente mantido. Isto apesar do facto de que a ND era o próprio "anti-Memorando" no governo George Papandreu para se tornar fanaticamente pró-Memorando quando ganhou a entrada nos gabinetes do governo, ou que o SYRIZA seguiu exactamente nas mesmas pegadas, como o KKE desde há muito advertiu que aconteceria.

b) Este engano é agora transferido para o Aurora Dourada, o qual a Plataforma de Esquerda tem de admitir, como toda a gente admite, que é um partido fascista. Como pode um partido fascista ser "anti-Memorando"? O que está a ser afirmado aqui, se se aceitar o binário idiota que catapultou o SYRIZA ao poder, é que o Aurora Dourada está actualmente à "esquerda" do SYRIZA! Para o Aurora Dourada, isto é efectivamente promoção e endosso de "esquerda"!

Naturalmente, ser "pró ou anti-Memorando" não significa nada se não se disser "por ou contra o domínio de classe dos capitalistas gregos que endossaram e apoiaram o ataque sistemático contra os direitos do trabalho e a soberania económica do país". Uma vez que a história nunca viu um partido fascista que fosse contra a sua própria classe dominante, é absolutamente auto-evidente que a presente postura retórica do Aurora Dourada é patentemente falsa, como era o NSDAP de Hitler, um partido que posava como "anti-capitalista" mesmo enquanto estava a ser financiada pelos principais monopólios capitalistas da Alemanha contra os comunistas. Isto é precisamente o que o Aurora Dourada tem estado a fazer, pelo menos nos estaleiros de Perama, para onde foi expressamente para tentar destruir a influência comunista nos sindicatos por conta dos armadores gregos. A propósito: embora o KKE tenha apresentado uma proposta completa para a abolição de todos os Memorandos e dos Acordos de Implementação desde 2012 (e mais uma vez após as eleições de Janeiro de 2015), o Aurora Dourada nunca fez nada excepto proferir grandes discursos acerca de "traidores"...

Estes aspectos fundamentais da história e da actual experiência grega são intencionalmente ocultados de modo a que:

d) O venenoso e explícito "emparelhamento" de fascistas e comunistas que a Social-Democracia sempre promoveu seja posto em prática. Mas

e) Isto não pode ser feito sem também admitir abertamente que a preocupação da Plataforma de Esquerda é impedir eleitores do SYRIZA de se voltarem para o KKE , "um dos dois extremos" que a capitulação do SYRIZA faz emergir como alegadamente partidos "anti-Memorando", embora o Aurora Dourada realmente não seja de modo algum "anti-Memorando" e apesar de o KKE ser o único "anti-Memorando" na medida em que é um partido anti-capitalista.

Convido qualquer um a argumentar contra o facto incontroverso de que este gesto ostensivamente de "igual distância" em relação ao fascismo e ao comunismo endossa abertamente o fascismo como a opção preferível , ao atribuir-lhe falsamente um carácter anti-capitalista e ao simultaneamente difamar os comunistas através da implícita falsa associação com o fascismo.

O traiçoeiro privilegiamento do fascismo quando membros da Plataforma de Esquerda fingem uma política de "igual distância" torna-se ainda mais aparente algumas linhas depois:

"Com uma tal situação no sistema parlamentar, e apesar de que as vidas dos cidadãos serão inevitavelmente hipotecadas pelo terceiro Memorando, não é de todo impossível para o Aurora Dourada emergir como uma voz poderosa para a política anti-Memorando, com tudo o que isto implica como consequência para o movimento, para a situação na sociedade grega, para a possibilidade de desligamento do Memorando e, mais do que tudo, para a democracia".

A "igual distância" é então patentemente não distância igual. Um dos pólos do fascismo e do comunismo é sempre privilegiado do ponto de vista do social-democrata covarde e este é o fascismo. E é o fascismo, mais basicamente, porque é o próprio social-democrata que se recusa a revelar o que é realmente o fascismo, é o próprio social-democrata quem lhe confere uma falsa imagem anti-sistémica e lamenta então que este "enganará" os outros!!! O papel apodrecido e desprezível da social-democracia em circunstâncias de crise capitalista aguda e da crise de legitimação política que se segue não podia ser mais evidente.

Mas mesmo isto não é suficiente para a Plataforma de Esquerda. Soultandiou avança para explicar porque este grupo morbidamente ridículo não abandona seus assentos parlamentares apesar do seu ostensivo desacordo com a "liderança" do SYRIZA (eles são de facto um aspecto orgânico daquela mesma liderança, pois vários deles são membros fundadores do núcleo do partido):

"Portanto, do meu ponto de vista, é NECESSÁRIO aos 39 deputados do SYRIZA que não votaram pela legislação do primeiro Memorando, e aqueles que não votarão pelo Memorando, permaneçam no Parlamento: de modo a que haja à esquerda uma expressão popular anti-Memorando no Parlamento. Pois infelizmente, tem sido provado que o KKE não pode exprimir este povo para além da sua percentagem eleitoral existente".

Em inglês simples:

a) É utilizado um falso binário para fundir fascistas e comunistas

b) Esta fusão cria um papel imaginário para sociais-democratas da "Plataforma de Esquerda"

c) Este papel imaginário consiste em impedir supostamente que eleitores de esquerda se voltem para o fascismo

d) Embora seja precisamente isto o que é endossado pelos sociais-democratas da "Plataforma de Esquerda" através da sua recusa em denunciar o conluio fascista com a classe dominante e seus interesses (mas então, que denunciaria um colaborador? O SYRIZA e o Aurora Dourada competem como todos os partidos burgueses competem, em termos de quem conseguirá o endosso de "servo dos patrões").

e) As perspectivas de fascismo são activamente endossadas, embora como "ameaça"

f) As perspectivas de comunismo como alternativa a uma outra ditadura fascista grega são activamente decididas como nulas.

Isto é a política da "esquerda do SYRIZA" que meios de comunicação dos EUA, como o Jacobin , embelezam, falsificam e promovem. Não surpreendentemente, é exactamente a mesma política que promove a "direita do SYRIZA" (infamemente Koulogiou, jornalista anti-comunista e deputado do SYRIZA):

É obrigatório para os amigos do povo grego , ao contrário dos venenosos e internacionalmente perigosos cúmplices sociais-democratas, revelarem e denunciarem a posição desonesta e politicamente reaccionária da Plataforma de Esquerda antes que ela possa fazer mais danos do que já fez; antes que a conspiração social-democrata contra uma alternativa fascista e por uma alternativa fascista para o seu próprio domínio tenha gerado seus frutos fatais.

17/Julho/2015

O original encontra-se em indefenseofgreekworkers.blogspot.pt/

Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .
07/Ago/15