O povo levanta-se contra a guerra e a participação da Grécia

"Nem terra nem água para os carniceiros dos povos"

por KKE [*]

Em 29 de Agosto a palavra de ordem "nem terra nem água para os carniceiros dos povos" predominou nas manifestações em massa no centro de Atenas organizadas pela organização da Ática do KKE e do KNE na Praça Sintagma (junto ao Parlamento). O KKE conclamou o povo a levantar-se contra a guerra imperialista que é planeada pelos EUA-NATO-UE contra o povo sírio, assim como contra qualquer intervenção do país. O discurso no comício foi feito pelo camarada Kostas Paraskevas, membro da Comissão Política do CC do KKE e secretário da Organização da Ática. O secretário-geral do CC do KKE, camarada Dimitris Koutsoumbas, também participou do comício. Uma mensagem condenando a guerra imperialista, assinada por 60 Partidos Comunistas e Operários de todo o mundo, foi apresentada no início do comício.

Kostas Paraskevas, dentre outras coisas, notou:

"Nestes dias a propaganda, a "guerra psicológica", está a ser escalada a fim de enganar, manipular a consciência do povo, intimidar e subjugá-lo em vista do medo que causa uma guerra na região. Pretextos e "grandes ideias" são falsificadas, como é o caso em toda guerra, a fim de esconder as causas reais, os objectivos reais dos imperialistas".

Paraskevas referiu-se à competição entre as potências imperialistas sublinhando que ela não se verifica "nem pelos direitos do povo nem pela democracia, mas sim pelas riquezas naturais, acima de tudo da energia, suas rotas de transporte, as partilhas dos mercados".

O quadro do KKE rejeitou os pretextos imperialistas e revelou os objectivos reais da intervenção e defendeu o direito do povo sírio, assim como de todo povo, a determinar os desenvolvimentos no seu país, sem intervenções estrangeiras, e conclamou o povo grego a reagir decisivamente, para condenar toda participação do governo grego na promoção dos planos imperialistas.

O secretário-geral do CC do KKE, Dimitris Koutsoumbas, fez a seguinte declaração aos representantes dos media:

"Dizemos um inequívoco NÃO à intervenção imperialista na Síria. Não ao envolvimento da Grécia de qualquer maneira. As forças políticas que querem dar terra e água aos carniceiros do povo arcam com pesada responsabilidade. O mesmo é verdadeiro para estas forças políticas que adoptam todos os pretextos imperialistas e obscurecem o conteúdo real da guerra imperialista.

O único responsável para determinar os desenvolvimentos no seu país e o povo sírio e certamente não as multifacéticas intervenções militares, políticas e económicas imperialistas, pouco importando o nome que se lhes dê, pouco importando a forma da guerra imperialista, como acontece agora, ou a forma da paz imperialista".

O comício foi seguido por uma enorme marcha à embaixada dos EUA onde a iniciativa anti-guerra do KKE foi concluída.

O KKE efectuou comícios nas grandes cidades de Creta (Heraklion, Chania, Rethymno). Deve-se notar que a grande base militar naval e aérea dos EUA e da NATO, a qual é utilizada como ponto de partida para os assaltos imperialistas na região, está localizada em Creta (Souda).

30/Agosto/2013
O original encontra-se em inter.kke.gr/en/articles/Neither-land-nor-water-to-the-butchers-of-the-peoples/

Esta notícia encontra-se em http://resistir.info/ .
02/Set/13