RDPC ameaçada de agressão militar

"Política de Trump mais viciosa que a de Obama"

por Associated Press

Han Song Ryol. PYONGYANG (AP) — O mais recente sobre tensões na Península Coreana (tudo em horas locais):

12:40 p.m.
O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte afirma que a política de Donald Trump em relação ao país é mais "viciosa e agressiva" do que a do presidente Barack Obama.

O vice-ministro Han Song Ryol disse a The Associated Press que os tweets de Trump estavam a provocar perturbação na região.

Trump emitiu um tweet na quinta-feira [a dizer] que o Norte estava "à procura de perturbação" e que se a China não fizesse a parte para controlar as ambições nucleares de Pyongyang os EUA podiam cuidar disso sozinhos.

Disse Han: "Estamos a comparar a política de Trump para com a RDPC com as anteriores administrações e concluímos que está a tornar-se mais viciosa e mais agressiva". O nome oficial do país é República Democrática e Popular da Coreia.

Mas Han disse que estava preparado para actos provocatórios. "Seja o que for que venha de políticos dos EUA, se as suas palavras são concebidas para derrubar o sistema da RDPC e o governo, nós categoricamente as rejeitamos".
___
12:20 p.m.
O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros diz: "Iremos à guerra" se os EUA optarem provocá-la.

O vice-ministro Han Song Ryol falou a The Associated Press numa entrevista exclusiva em Pyongyang na sexta-feira. Ele afirma que os Estados Unidos e o presidente Donald Trump estavam a provocar perturbação na região, citando tweets de Trump e [o facto] de os EUA estarem a mover um porta-aviões para a região e por participar no maiores de sempre exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul.

Han disse que face a tais acções, a Coreia do Norte "irá à guerra se eles optarem por isso". E continuará a desenvolver o seu programa nuclear e efectuar seu teste nuclear seguinte sempre que os seus líderes o considerem adequado.

Han afirmou: "Nós certamente não ficaremos de braços cruzados face a um ataque preventivo dos EUA".
___
12:15 p.m.
O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte afirma que não é o seu próprio país mas sim os Estados Unidos e o presidente Donald Trumpo quem está a "fazer perturbação".

O vice-ministro Han Song Ryol fez os comentários numa entrevista exclusiva com The Associated Press em Pyongyang na sexta-feira.

Trump emitiu um tweet na quinta-feira [dizendo] que a Coreia do Norte esta "à procura de perturbação" e acrescentou que se a China não fizesse a sua parte para controlar ambições nucleares de Pyongyang os EUA poderiam cuidar disso por si próprios.

Han citou os tweets de Trump como problemáticos, bem como a participação de militares dos EUA em exercícios com a Coreia do Sul e a movimentação de um porta-aviões para a região.

"Trump está sempre a fazer provocações com as suas palavras agressivas. ... Não é a RDPC mas sim os EUA e Trump que fazer perturbação".
___
11:45 a.m.
O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte afirma que efectuará seu teste nuclear seguinte sempre que o seu comando supremo considere adequado.

O vice-ministro Han Song Ryol fez os comentários numa entrevista exclusiva a The Associated Press em Pyongyang na sexta-feira. Ele também afirmou que a situação na Península Coreana estava num "círculo vicioso" uma vez que tensões com os EUA e seus aliados se aprofundam.

Peritos no exterior dizem que o Norte poderia efectuar seu sexto teste nuclear virtualmente a qualquer momento. Enquanto isso, os EUA enviaram um porta-aviões para a região e estão a efectuar seus maiores exercícios militares conjuntos com a Coreia do Sul.

Han afirmou à AP que Pyongyan não "ficará de braços cruzados" face a um ataque preventivo dos EUA.

Muitos peritos acreditam que a Coreia do Norte poderia ter uma ogiva nuclear viável e um míssil balístico capaz de atingir o território continental dos EUA dentro de alguns anos.
___
11:30 a.m.
O vice-ministro dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte diz que a situação na Península Coreana está agora num "círculo vicioso".

O vice-ministro Han Song Ryol fez os comentários numa entrevista exclusiva a The Associated Press em Pyongyang na sexta-feira.

As tensões estão a aprofundar-se pois os EUA enviaram um porta-aviões para as águas ao largo da península e estão a efectuar os seus maiores exercícios militares conjuntos de sempre com a Coreia do Sul. Pyongyang, entretanto, lançou recentemente um míssil balístico e alguns peritos dizem que poderia efectuar um outro teste nuclear virtualmente a qualquer momento.

O presidente Donald Trump levantou a aposta numa guerra de palavras com Pongyang num tweet na quinta-feira que diz que o Norte está "à procura de perturbação".

14/Abril/2017

Ver também:
  • ACNC advierte a EE.UU. que no se meta con la RPDC
  • MINREX denuncia el ataque y amenaza de EE.UU. contra Siria
  • O grande embuste revelado

    O original encontra-se em apnews.com/...


    Esta notícia encontra-se em http://resistir.info/ .
  • 14/Abr/17