O regime de Kiev não é "oficialmente" um governo neo-nazi

por Michel Chossudovsky

Há "ultra-conservadores" no governo de Kiev mas "eles não são neo-nazis". Segundo os media do ocidente, é tudo parte de "uma implacável ofensiva de propaganda do Kremlin que utiliza expressões e imagens da II Guerra Mundial".

Os media alternativos, contudo, têm reconhecido que o regime de Kiev é "uma coligação frouxa de centro-direita" integrada por dois partidos neo-nazis (Svoboda e Right Sector) "mas não é um governo neo-nazi". Tanto o Svoboda como o Right Sector exibem emblemas nazis.

Será ela uma coligação frouxa? Se um governo exibe oficialmente emblemas nazis será que isso não sugere que o governo está comprometido com a ideologia nazi?

Quando o regime de Kiev exibe "oficialmente" emblemas nazis para identificar entidades do seu aparelho de segurança nacional e militar qualquer um normalmente supõe que seja de um governo neo-nazi.

Abaixo está o emblema nazi da Guarda Nacional, a qual é definida como Reservas das Forças Armadas Ucranianas. Elas operam sob a jurisdição do Ministério da Administração Interna. A Guarda Nacional faz parte das chamadas "Tropas internas da Ucrânia". O emblema é uma suástica estilizada (ver abaixo).

Imagine o que aconteceria se a National Guard dos EUA exibisse símbolos como a suástica.

É significativo que a Guarda Nacional da Ucrânia seja financiada directamente pela administração Obama, tendo em vista proteger o estilo de democracia americana na Ucrânia.

O público americano desconhece que o governo dos EUA está a canalizar apoio financeiro, armas e treino a uma entidade neo-nazi.

Ninguém na América sabe acerca disto porque as palavras neo-nazi e fascista são um tabu em relação à Ucrânia. Eles excluíram-nas do léxico da reportagem de investigação.

Outra entidade – que faz parte da Guarda Nacional da Ucrânia – é o Batalhão Azov . O Batalhão Azov – que ostenta o emblema nazi da SS (ver imagem) – é descrito pelo regime de Kiev como "um batalhão voluntário de defesa territorial". É um batalhão da Guarda Nacional sob a jurisdição do Ministério da Administração Interna. Baseado oficialmente em Berdyank, no Mar de Azov, foi formado pelo regime para combater a oposição insurgente na Ucrânia do Leste e do Sul. É também financiado pela administração dos EUA.

Esta milícia que porta o emblema SS nazi é patrocinada pelo Ministério da Administração Interna da Ucrânia, o equivalente ao Department of Homeland Security dos EUA.

É tudo para uma boa causa. A democracia está no fim do jogo.

Segundo o New York Times, "Os Estados Unidos e a União Europeia abraçaram a revolução aqui como outra "florescência de democracia, um golpe no autoritarismo e na cleptocracia no interior do antigo espaço soviético". ( NYTimes.com , March 1, 2014).

Não é preciso dizer que o "apoio" à formação de uma governo na Ucrânia com "tendências neo-nazis" de modo algum implica o desenvolvimento de "tendências fascistas" dentro da Casa Branca, do Departamento de Estado e do Congresso dos EUA.

Imagens seleccionadas de "combatentes da liberdade" do Batalhão Azov:

   


   

   

   

   
Fonte das imagens: news.pn/en/public/104475


O original encontra-se em www.globalresearch.ca/...

Este artigo encontra-se em http://resistir.info/ .
04/Jun/14