E DEPOIS DO ADEUS

por César Príncipe

Manoel de Oliveira.

Cineasta difícil
Mais criativo do que recreativo
Mais entregue à reflexão do que à sensação
Realizador de lab(oratório)
Histórico
Social
Psicológico
Natural
Mítico
Rebelde centenário
Felizmente não se vergou ao nacional-basismo
Todos os meus filmes foram mal acolhidos
O primeiro foi tão vaiado e pateado
Que Luigi Pirandello
Perguntou-me
Se em Portugal era hábito aplaudir com os pés

(Sábado /Set. 2006)
E foram dezenas as obras aplaudidas com os pés
Fora de moda
Fora de circuito
O velório confirmou a clivagem
Português de Vanguarda
Portugal de Retaguarda
Compareceram alguns entendedores da Arte Manoelina
Apareceram os do costume
Ignaras figuras de Estado
Anónimos pasmados
Carpideiras mediáticas
Manoel
Recusa o Panteão
Ressuscita
Não os deixes viver em paz


Este memorial encontra-se em http://resistir.info/ .
04/Abr/15